top of page

Tomada de poder pelo Talibã causa impacto em grupos radicais africanos no Afeganistão

Em muitos países africanos, onde os jihadistas também atuam, os governantes são vistos como corruptos, fracos e ineficazes

O Afeganistão vive tempos de crise desde de agosto, quando o grupo extremista islâmico Talibã tomou o poder do país. O fato influenciou a outros grupos jihadistas em muitas partes do mundo, como é o caso da África.


Em muitos países africanos, onde os jihadistas também atuam, os governantes são vistos como corruptos, fracos e ineficazes. Por conta disso, tropas armadas dos Estados Unidos se fazem presentes nessas regiões, assim como acontecia no Afeganistão. Com isso, muitos extremistas passaram a acreditar que é inevitável que, algum dia, as forças estrangeiras decidam sair e os extremistas tomem o poder. Esse é possivelmente o principal pensamento de membros do grupo Al-Shabaab, ativo na Somália e região.


O Al-Shabaab tem lutado contra o governo da Somália há muitos anos. Assim como no Afeganistão, militantes na Somália financiam as operações através de impostos ilegais e outras atividades ilícitas.


A queda da capital Cabul sob o domínio do Talibã também poderia levar à criação de novos grupos jihadistas. Em muitos países africanos, podem existir grupos extremistas que não eram violentos, mas podem passar a ser com a possível chegada ao poder.


Os cidadãos que apoiam o governo e são contra os grupos extremistas são vistos como traidores pelos jihadistas

Da Redação do CPAD News / Com informações Portas Abertas (15.10.21)

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page