Pesquisa mostra aumento da intolerância religiosa na Indonésia

Tendência de intolerância no país sobe de 46% para 57%


Recente estudo realizado pelo Wahid Institute, mostra um aumento de 46% para 54% na tendência de intolerância religiosa na Indonésia.


Conforme divulgado pela Medcom.id, Alissa Wahid, diretora da Gusdurian Network Indonesia, uma organização que baseia sua fundação na tolerância e no diálogo, afirmou que essa mudança foi causada por diversos fatores.


“Em primeiro lugar, o desenvolvimento da compreensão religiosa se distancia do amor da Indonésia. Há quem ache que, quando me tornar mais religiosa, não devo aderir à Pancasila [a ideologia nacional que promove a harmonia religiosa] ”, disse Alissa em Editorial de TV no dia 29 de outubro.


Ela explicou que essa intolerância também é causada pelo efeito da descentralização, pois, com a eleição direta de líderes regionais, os governos regionais e os cidadãos são levados a ver a religião apenas do ponto de vista da maioria limitada.


“Há algo interessante. Quando existe uma área de maioria muçulmana, as pessoas se recusam a permitir a construção de uma igreja. Por outro lado, também existem áreas de maioria cristã que se recusam a conceder a licença de construção para mesquitas. [...] O governo local só vê a partir da perspectiva local” , pontificou.


Outro ponto levantado por Alissa, para relacionar o crescimento da intolerância, foram os interesses políticos que estão envoltos em questões religiosas, e criam uma forte polarização e atrito entre as comunidades religiosas.


De acordo com a ICC, Alissa Wahid é filha do falecido presidente Abdurrahman Wahid - popularmente conhecido como “Gus Dur” - o primeiro presidente indonésio eleito democraticamente em uma geração.

CPAD News/ Com informações International Christian Concern (ICC) - Foto: Ilustrativa/ Pixabay.com

8 visualizações0 comentário